3 de junho de 2009

A visão do MIT para computação móvel e bicicletas

Green Wheel - Smart Mobility & Ubiquitous Computing from MIT Mobile Experience Lab on Vimeo.


Interessante ver na proposta o uso de um equipamento diferente do iPhone. Muitas pessoas já estão associando mobilidade ao iPhone por conta da facilidade de aquisição de "apps", mas nada impede o desenvolvimento de dispositivos que utilizem padrões abertos. Pensar isoladamente nos "apps" e nos SDKs proprietários é um erro conceitual que deixa para trás todos os benefícios da computação distribuída e do modelo de software como serviço.

Pensando no mecanismo que acumula energia no cubo da roda, vi que é necessário colocar bastante força nos pedais para romper a inércia, mesmo no plano. O modelo de bicicleta escolhido para o piloto é do tipo "passeio/conforto" e não oferece muita eficiência na pedalada quando comparada a outros modelos. Isso se deve ao fato do centro de gravidade do ciclista estar recuado próximo ao selim. Em modelos mais esportivos o centro de gravidade fica deslocado à frete, próximo ao guidão da bicicleta, permitindo uma pedalada bem mais eficiente. Seria interessante ver o mecanismo funcionando em bicicletas com outras geometrias.

A integração P2P também é muito válida se pensarmos no potencial de exploração de modelos sociais acontecendo fora do browser. Grupos de ciclistas poderiam se beneficiar muito desse tipo de dispositivo tanto em uso urbano como em áreas afastadas.

Vamos aguardar as próximas versões.

Nenhum comentário: